Dieta Low Carb o que é, emagrece mesmo, como fazer, receitas…

A dieta low carb tem proposta de diminuir a quantidade dos carboidratos consumidos. A indicação na alimentação comum é que 50% a 55% do que se consuma diariamente se caracterize carboidrato. E em métodos low carb, pode fazer composição o macronutriente, entre 45% a 5% do que é ingerido no dia.

É fundamental lembrar que a diminuição extrema dos carboidratos, algo inferior a 40%, até gera perda de peso, no entanto, não vai ser saudável e pode acarretar várias conseqüências sérias à saúde. Os carboidratos fazem inclusão de itens como macarrão, arroz, batata e pão.

E, tal método faz defesa que haja prioridade na ingestão de carboidratos apresentando baixo índice glicêmico, os cuja glicose, que é o açúcar, tenha absorção na velocidade mais branda, e assim não existem picos da glicose, nem da insulina, no corpo. Como exemplos de itens com baixo IG, o arroz integral e a batata doce. A ingestão dos alimentos integrais que se apresentam ricos nas fibras ainda é incentivada em tal método para perder peso.

Como Funciona a Dieta Low Carb para Perder Peso

Tal método favorece a perda de peso saudável com a sugestão que a alimentação priorize carboidratos apresentando baixo índice glicêmico. Isso devido ao fator que quando um carboidrato é consumido, o mesmo possui a glicose que vai ser usada pela célula com finalidade de obtenção da energia.

Na situação de haver excesso da glicose, a mesma é armazenada em forma de gordura, e se for usada anteriormente à próxima refeição, não ocorre o ganho do peso. Para que o corpo seja capaz de queimar gordura armazenada é necessária a liberação do hormônio denominado glucagon, que vai retirar tal energia armazenada.

Se a dieta for rica nos alimentos de alto índice glicêmico, acontecem vários picos da insulina, e por vezes, os picos se encontram muito altos que o glucagon nunca tem liberação. Na ausência do glucagon, a gordura que está armazenada não é queimada, e não existe emagrecimento.

Desta maneira, se a dieta priorizar o consumo dos alimentos com baixo índice glicêmico existe mudança inferior de insulina, e como conseqüência, acontece produção do glucagon. Na situação de existir a presença das proteínas e fibras, a liberação do hormônio se caracteriza mais eficiente também.

Quando a dieta low carb consiste na diminuição singela dos carboidratos, algo que não passe de 40% do que é consumido ao dia, a mesma ainda auxilia para emagrecer. Não apenas o carboidrato, porém a proteína e em especial a gordura devem ser supervisionados.
Através da diminuição de 10% e com aperfeiçoamento em qualidade do que vai ser ingerido, o indivíduo vai conseguir não apenas o resultado satisfatório, mas ainda reeducação dos próprios hábitos.

Benefícios com a Dieta Low Carb

Dieta Low Carb funciona

  • Prevenção da Diabetes
    Como o regime tem proposta de consumo somente dos carboidratos apresentando índice glicêmico baixo ou razoável, o mesmo pode auxiliar para prevenção de diabetes tipo 2. Isso devido a quando consumir carboidratos com índice glicêmico alto acontece elevação de nível da glicose pelo sangue, e como resultado, a da insulina.
    E quanto maior a quantidade de insulina no corpo, mais este se torna resistente para a insulina, e é preciso quantidades superiores desse hormônio ao transporte da mesma quantidade da glicose, elevando o risco de quadro da resistência para insulina que pode ter evolução ao diabetes tipo 2.
  • Gera Saciedade
    As fontes ideais dos carboidratos são as que têm também fibras, sendo exemplo o arroz integral e o pão. A substância prolonga o período que o alimento permanece em estômago, e quando atinge o intestino reduz a velocidade da absorção da glicose, e desta maneira, não existem picos da insulina. Assim, as fibras geram a saciedade.
  • Ajuda no Emagrecimento
    Carboidratos podem ser auxiliarem no emagrecimento quando ingeridos corretamente. É fundamental escolher as versões que apresentam índice glicêmico baixo ou razoável, já que como apontado, elas favorecem a queima do armazenamento da gordura do organismo.

Alimentos com Maior Indicação em Dieta Low Carb

  • Frutas
    Não são todas as frutas, low carb, isso devido a elas conterem frutose, uma fonte do carboidrato. Determinadas frutas podem apresentar quantidade enorme em relação à frutose. Em certos casos, a forma da ingestão das frutas pode diminuir a velocidade com que tal fonte do carboidrato entrará no corpo.
    Para que isso seja melhorado, as mesmas devem sempre ser ingeridas com uma fonte para fibras, uma semente, a chia como exemplo, ou as que têm opção de consumo com bagaço, são exemplos a laranja e mexerica. As frutas low carb principais se resumem morango, abacate, melão, coco e pêssego.
  • Proteína
    Os itens ricos nas proteínas, como ovos, peixes, carnes, leite e derivados, quinoa e soja, também se caracterizam low carb. As proteínas são importantes nutrientes para o corpo, já que oferecem aminoácidos, esses têm importância às funções motoras, estruturais, e metabólicas, e se resumem componentes essenciais de músculos, e de composição do colágeno.
    E as proteínas ajudam em produzir hormônios, enzimas, e em regular funções imunológicas, as células imunes. Os itens mais ricos nas proteínas e que possuem todos os aminoácidos essenciais se caracterizam os de origem animal como carne bovina, peixes, aves, laticínios e ovos. É dever a preferência para proteínas mais magras, sendo exemplo as aves sem pele e peixes, filé mignon, carnes magras como o patinho, leites desnatados, alcatra e queijo branco.
  • Legumes e Verduras
    Nem todos os legumes e verduras se resumem low carb. E as principais que são pela quantidade baixa dos carboidratos se caracterizam brócolis, abobrinha, acelga, couve-flor, aipo, cogumelos, couve, tomate cereja, aspargos, pimentão, agrião, berinjela, abobrinha, pepino, cebola, espinafre, vagem, rúcula, chuchu, alho-poró, alface, aipo e escarola.
    A batata doce e abóbora não são low carb. Isso devido a mesmo contando com baixo índice glicêmico, portanto, açúcares aos poucos têm entrada no corpo, eles possuem carga glicêmica alta, desta maneira, vários carboidratos.
  • Fontes das Gorduras
    Vários alimentos ricos nas gorduras também têm quantidade ínfima dos carboidratos. Mas, apenas alguns deles se caracterizam alternativas saudáveis de low carbs. O abacate, azeite e oleaginosas se apresentam como gorduras determinadas mais saudáveis, são as gorduras insaturadas.
    Os estudos indicam que a ingestão desses itens é importante à prevenção das enfermidades cardiovasculares, e derrames. Este tipo de gordura poderia elevar taxas do HDL e reduzir o LDL colesterol, reduzindo risco em relação à aterosclerose ou infartos.

Alimentos para Evitar na Dieta Low Carb

  • Fontes das Gorduras
    As gorduras que são indicadas para evitar se caracterizam as saturadas, com presença em quantidades enormes em carnes vermelhas. É dever evitar gorduras trans com presença nos alimentos industrializados, sendo exemplo os salgadinhos, biscoitos, e mais.
    Várias vezes os alimentos surgem descritos com zero gordura trans. No entanto, contêm em ingredientes gordura hidrogenada e óleo de palma, determinadas trans. Essa espécie de gordura eleva o risco do sobrepeso/obesidade e enfermidades crônicas, como as cardiovasculares.
  • Proteínas
    As proteínas como presunto, bacon, lingüiças, e carnes contendo pele (a sobrecoxa) ou as gorduras sobressalentes, de exemplo a picanha e cupim, devem ser evitadas. Isso devido a elas apresentarem concentração alta das gorduras saturadas. O indicado dessa gordura, de acordo com parâmetros da Sociedade Brasileira de Cardiologia, não deve passar de 10% das calorias de dieta.
  • Riscos da Dieta
    As dietas que fazem sugestão da redução drástica dos carboidratos podem gerar vários problemas à saúde. A restrição e consumo baixo dos carboidratos podem ocasionar redução em metabolismo basal, o que vai dificultar o emagrecimento futuro, levando o organismo a utilizar como combustível a fonte secundária, que se resumem aminoácidos provenientes em especial de músculos.
    Assim, nestas dietas, parte considerável do peso perdido não se mostra gordura, mas água e músculo. Mais sintomas da ausência dos carboidratos são sono excessivo pelo dia ou ausência do sono pela noite, dor de cabeça, déficit de atenção, letargia, prisão de ventre, mudanças de humor, falta da disposição, e o cansaço.
    Um resultado da ausência dos carboidratos é ingestão excessiva das proteínas, e isso é bastante arriscado à vida saudável. Estudos recentes fazem relação de quantidade enorme das proteínas com aumento do risco para câncer, osteoporose, e diabetes. Os rins são também prejudicados devido ao excesso do macronutriente.

Dieta Low Carb Prejudica a Vida Saudável?

Isso dependerá da quantidade cortada dos carboidratos. É possível alterar a proporção pelo período estipulado. A indicação comum é consumir no dia entre 50% a 55% dos carboidratos, 15% a 20% das proteínas, e 30% das gorduras.

Há possibilidade pelo período breve, entre 1 e 3 meses, de reduzir carboidratos a 40%, e proteínas não devem passar os 20%. A diminuição dos carboidratos inferior a 40% não é saudável, em especial por causa do excesso das proteínas que passa a ser consumido.

A dieta low carb não tem indicação para certos grupos de indivíduos. Os que enfrentam insuficiência renal, hepática ou cardíaca, ou diabetes não devem seguir esta dieta. Os praticantes de exercícios físicos e atletas também devem fazer consulta com nutricionista para avaliação.

2 Receitas Low Carb Nutritivas

  • Cuscuz de Quinoa
    São usados como ingredientes a cebola, tomate, castanhas e quinoa. Cobrir a quinoa usando água fervente, e estando a panela tampada de modo parcial, cozinhar utilizando um pouco do sal até secura da água, em torno de 25 minutos. Picar cebola, tomates, castanhas, e no momento que a quinoa esfriar, misturar tudo, temperar a gosto e separar por porções.
  • Couve-Flor Gratinada para Dieta
    Será usada uma fatia do pão integral (torrado e esfarelado), 180 g do iogurte natural desnatado e 180 g da xícara de requeijão light. Mais 3 xícaras de floretes de couve-flor cozidos al dente, 2 colheres de sopa do parmesão ralado, e meia colher de chá do tomilho seco.
    Pré-aquecer o forno a 250°C. Na tigela média fazer mistura do requeijão, tomilho e iogurte, e na forma refratária pequena, dispor os floretes da couve-flor. Despejar a mistura sobre a couve-flor, salpicar o pão esfarelado e queijo ralado também. Assar por cerca de 10 minutos até observar gratinar.

Sobre Rodrigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *